Hospital Municipal realiza campanha de combate ao Aedes aegypti

Secretaria de Saúde

19 de janeiro de 2018
Acessibilidade

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes realiza ao longo da semana uma campanha de conscientização sobre o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças como a dengue, a febre amarela, a chikungunya e o zika vírus. Enfermeiros e técnicos de enfermagem da Unidade orientam os pacientes e os acompanhantes e entregam informativos.

Para explicar como os focos do mosquito podem ser evitados, a equipe de enfermagem conversa com as pessoas presentes ao hospital, busca saber como elas fazem a prevenção e se conhecem os sintomas das doenças. “Para evitarmos as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, precisamos juntar forças e trabalhar em conjunto com a população”, destacou a técnica de enfermagem Lyene de Almeida Prado Ribeiro, umas das profissionais responsáveis por repassar as orientações.

“O mosquito, infelizmente, tem sido protagonista nos noticiários, seja devido à transmissão do zika vírus, que causa a microcefalia, ou pelo aumento dos casos de febre amarela. Todos têm consciência que é preciso eliminar os focos, assim, nosso objetivo ao longo desta semana é detalhar o que deve ser feito para deixar o imóvel 100% seguro”, afirmou a coordenadora de enfermagem Samantha da Cruz Ferraz.

A dona de casa Marília Godoi, de 35 anos, que acompanhava o filho Gustavo, de 3 anos, aprovou a iniciativa do Hospital Municipal. “Sabemos que o Aedes vive em ambiente domiciliar, por isso é tão importante fazer a nossa parte e evitar que a água parada se acumule”, disse.

“Todos estão preocupados com as doenças, mas não adianta nada apenas falar, precisamos agir. Em poucos minutos é possível fazer uma varredura em casa”, afirmou o aposentado José Arquimedes Paixão, 68.

Com apenas 10 minutos semanais é possível afastar o perigo causado pelo Aedes aegypti. É preciso ficar aletas aos seguintes locais e situações:

• Caixas d'água sempre vedadas

• Calhas totalmente limpas e niveladas

• Galões, tonéis, poços e tambores bem vedados

• Pneus sem água e em lugares cobertos

• Garrafas vazias e baldes com a boca para baixo

• Ralos limpos e com tela

• Bandejas de ar-condicionado limpas e sem água

• Bandejas de geladeira sem água

• Pratos de vaso de planta com areia até a borda

• Bromélia e outras plantas sem acúmulo de água

• Manter fechados os vasos sanitários sem uso

• Lonas de cobertura esticadas para não formar poças

• Piscinas e fontes sempre tratadas

• Descarte de materiais e objetos sem uso

• Atenção e cuidado redobrado nos canteiros de obras

Atendimento a denúncias de possíveis focos de proliferação podem ser feitas pelo telefone 162. Ao encontrar um macaco morto ou doente, é necessário acionar imediatamente uma equipe técnica. De segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, basta ligar para o Núcleo de Prevenção e Controle de Arboviroses no telefone 4794-4343 e, após as 17 horas e nos finais de semana e feriados, o número é o 153. 

Mantido pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, o Hospital Municipal é administrado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de um contrato de gestão com a Secretaria Municipal de Saúde.