Palestras abordam a importância do processo de revisão do Plano Diretor

Secretaria de Planejamento e Urbanismo

13 de novembro de 2017
Acessibilidade

A revisão do Plano Diretor de Mogi das Cruzes teve início nesta segunda-feira (13/11) pela manhã, no Theatro Vasques, com um evento no qual foram apresentados detalhes do processo e ministradas palestras que abordaram a importância do trabalho. O Estatuto das Cidades determina, em seu artigo 40, que a lei que institui o Plano Diretor seja revista pelo menos a cada dez anos, com o objetivo de guiar o desenvolvimento do município. O prefeito Marcus Melo participou do evento e destacou a sua abrangência:

“Temos uma cidade dinâmica e que cresce a cada dia. Estamos trabalhando para construir uma Mogi das Cruzes cada vez mais organizada, com crescimento sustentável e respeito ao meio ambiente. E a revisão do Plano Diretor vai nos proporcionar a chance de discutir o que queremos para o futuro. A participação da população é fundamental neste processo e ela será estimulada a dar opiniões, pois teremos uma série de audiências com este objetivo”, disse o prefeito, que esteve no evento ao lado da presidente do Fundo Social, Karin Melo, e do presidente da Câmara Municipal, Carlos Evaristo.

O secretário municipal de Planejamento e Urbanismo, Claudio de Faria Rodrigues, falou sobre a ncessidade de se preparar para o fututo: “Todos nós temos uma agenda corrida e, muitas vezes, já estamos pensando no próximo compromisso. Vivemos em um mundo dinâmico, é verdade, mas neste contexto temos que nos preparar também para o futuro, definindo normas e regras que nos ajudem a viver em uma cidade organizada”, frisou.

Rodrigues lembra que o processo de revisão do Plano Diretor será um trabalho de longo prazo, que se estenderá ao longo do ano de 2018 e que contará com o apoio de ações já realizadas na cidade, como o Participa + Mogi – um conjunto de reuniões realizadas nos bairros em que a população é ouvida sobre demandas e propostas para melhorar o município. A programação de audiências públicas será divulgada em breve e incluirá reuniões temáticas, territoriais (por bairros) e ainda em encontros com grupos específicos, sempre com o objetivo de garantir a maior representatividade possível para este trabalho. Técnicos da Prefeitura levarão informação aos moradores, detalharão o andamento do processo e colherão sugestões e opiniões dos mogianos para o futuro da cidade.

Dois palestrantes falaram sobre os desafios do processo de crescimento das cidades: Mauro Calliari, administrador de empresas, mestre em urbanismo e autor do livro “Espaço Público e Urbanidade em São Paulo”, e o advogado Caio Vano Cogonhesi. De forma geral, ambos destacaram a necessidade de se priorizar o interesse coletivo, na forma de ruas e avenidas com acessibilidade, voltadas para os pedestres e com construções que cada vez mais “dialoguem” com as pessoas. “Caminhei pela rua Flaviado de Melo e observei uma solução muito boa, com espaço para os pedestras, bancos e arborização”, disse Calliari.

Na era das redes sociais, marcada pela interação imediata com a população, o processo de revisão do Plano Diretor de Mogi das Cruzes se utilizará de todas as ferramentas disponíveis para estimular o contato e a participação pública. A internet será um espaço com diversos canais para o diálogo, como o site da Prefeitura de Mogi das Cruzes e as redes sociais. Todas as informações e atualizações serão disponibilizadas de forma on-line, com estímulo à participação permanente da sociedade. (Marco Aurélio Sobreiro)