Prefeitura de Mogi das Cruzes investe além de sua responsabilidade na Saúde

Secretaria de Saúde

06 de dezembro de 2018
Acessibilidade

A Prefeitura de Mogi das Cruzes investe muito além de suas atribuições na área da Saúde. Nos últimos anos, a Rede Municipal ampliou significativamente a oferta de serviços à população. Há equipamentos criados e mantidos pela Administração Municipal, outros de responsabilidade do Governo Estadual, organizações sociais ou filantrópicas, mas que são resultados de parcerias firmadas ou intermediadas pelo Município.

Essa Rede Especializada abrange desde ações de prevenção e monitoramento de doenças até socorros de urgências e emergências, passando por clínicas de especialidades, exames de diagnóstico, atendimento aos portadores de necessidades especiais, fisioterapia, reabilitação e dependência química, entre outros. O objetivo é reduzir as filas de espera e garantir acesso ao atendimento e tratamento nas mais diversas áreas.

“Embora alguns desses atendimentos e serviços sejam atribuições do Estado, o cidadão mora no município e não tem obrigação de saber o que é responsabilidade do Município e o que é do Estado. O que temos que fazer é melhorar o atendimento sempre e garantir acesso aos munícipes”, explica o prefeito Marcus Melo.

A Unica – Unidade Clínica Ambulatorial, em Jundiapeba, por exemplo, foi a primeira clínica de especialidades implantada pela Prefeitura de Mogi das Cruzes, em 2012, mesmo ano em que foi implantado o AME – Ambulatório Médico de Especialidades, em parceria com o Governo Estadual. Até então, o município contava apenas com as vagas disponibilizadas pelo Estado no Hospital Luzia de Pinho Melo ou em equipamentos fora da cidade.

Os novos investimentos garantiram um salto na oferta de consultas de especialidades em áreas como cardiologia, dermatologia, endocrinologia, urologia, cirurgia vascular, gastroenterologia, entre outras. Em 2009, foram realizadas 42 mil consultas de atenção especializada em Mogi das Cruzes. Em 2018, entre os meses de janeiro e outubro, já foram 147 mil procedimentos.

Outro grande avanço alcançado pela Unica foi no campo das pequenas cirurgias, como retiradas de cistos e queloides. O novo Hospital Dia foi instalado no último mês de setembro e, no primeiro mês de atividades, promoveu 246 pequenas cirurgias nas áreas de Clínica geral (48), Mastologia (35), Urologia (15), Dermatologia (48).

“Avançar na oferta de serviços e equipamentos de saúde foi necessário para que pudéssemos atender às principais demandas da população. Ainda temos muito a fazer, mas já conseguimos resultados extremamente positivos, como o aumento no número de vagas e a redução do tempo de espera em diversas áreas da saúde”, explica o secretário municipal, Téo Cusatis.

SUS

O Sistema Único de Saúde foi criado na Constituição de 1988, quando a saúde se tornou um direito do cidadão, e faz parte de um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, sendo o único a garantir acesso integral, igualitário e gratuito para todos. A gestão do SUS é realizada pelo Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde que dividem as atribuições e os serviços ofertados à população.

O Governo Federal é responsável por coordenar os sistemas de saúde de alta complexidade, além de planejar e fiscalizar o SUS em todo o país. Já o Estado deve criar e gerenciar sua própria política de saúde e coordenar suas redes de laboratórios, hemocentros, hospitais de referência, ambulatórios e outros locais de atendimentos complexos e especializados.

Ao município cabe garantir os serviços de atenção básica à saúde com a oferta de postos de saúde e consultas de clínica médica, pediatria e ginecologia.