Semae reajusta tarifa em 4,72%; valor será de R$ 37,63 na primeira faixa de consumo residencial

Serviço Municipal de Águas e Esgotos

12 de junho de 2019
Acessibilidade

As contas do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) com vencimento a partir de agosto de 2019 terão um reajuste de 4,7242% na tarifa. A autarquia repassará o índice de correção que já foi aplicado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em maio e que foi aprovado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), conforme deliberação 859, de 10 de abril de 2019. Mesmo com o repasse, a tarifa residencial paga pelos mogianos na primeira faixa de consumo, que vai até 10 mil litros de água por mês, é cerca de 39% menor que a cobrada em outras cidades do Alto Tietê, também no consumo residencial.

Em Mogi das Cruzes, o valor será de R$ 37,63 (R$ 20,91 de água e R$ 16,72 de esgoto), enquanto nas demais cidades da região a tarifa passou a ser de R$ 52,36 (R$ 26,18 de água e R$ 26,18 de esgoto).

O realinhamento das tarifas em Mogi das Cruzes é feito com base no decreto 18.348/2019 e aplica-se às tarifas relativas ao consumo de água e utilização da rede de esgotos sanitários por metro cúbico. O reajuste repassado pela autarquia a partir da conta referência agosto é para o consumo medido a partir de 1 de julho de 2019.

De acordo com a deliberação da Arsesp, o reajuste é composto por variação da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), no período de março de 2018 a março de 2019, que totalizou 4,5754%; aplicação do fator de eficiência (fator X) de 0,6920%, e ajuste compensatório de 0,8408%.

O Semae vem trabalhando para melhorar continuamente o abastecimento de água na cidade, em obras como o Centro de Reservação Vila Moraes; Sistema Chácara Guanabara; Sistemas de Abastecimento de Água Jundiapeba e Oroxó; reforma e modernização da Estação de Captação, no rio Tietê; ampliação da capacidade de bombeamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) Leste e construção de estação elevatória de água tratada e rede de recalque no Botujuru.

A autarquia fornece água a 98% do território urbano de Mogi das Cruzes. O sistema é composto por estação de captação, duas estações de tratamento (ETA Centro e ETA Leste), 30 reservatórios, 26 estações elevatórias e 1.200 quilômetros de redes de distribuição.

A cidade conta ainda com as estruturas de abastecimento de núcleos isolados, que contam com poços artesianos, casa de química para tratamento da água, sistema de bombeamento, reservatórios e rede de distribuição.

 

Esgoto

Semae também vem realizando obras para aumentar a coleta e tratamento de esgoto, como o esgotamento sanitário do Botujuru e parte de Cezar de Souza; esgotamento sanitário em Sabaúna e reforma e modernização da Estação Elevatória de Esgoto Indonésia, em Jundiapeba.