Tampinha Solidária vai transformar tampinhas plásticas em apoio aos protetores de animais

Fundo Social

28 de março de 2019
Acessibilidade

A presidente do Fundo Social de Mogi das Cruzes, Karin Melo, fez, na tarde desta quinta-feira (28/03), o lançamento oficial do projeto Tampinha Solidária. Ao lado do prefeito Marcus Melo, ela apresentou os detalhes da ação, que é inédita na cidade e busca transformar tampinhas plásticas em apoio à ONGs e protetores independentes de animais da cidade.

A ideia do Fundo Social é mobilizar todos os cidadãos, para que eles passem a separar as tampinhas plásticas de produtos diversos, como refrigerante, água mineral, xampu, detergente, requeijão e até canetas ou potes de sorvete, por exemplo. Essas tampinhas serão encaminhadas para a reciclagem e a verba obtida com a venda será inteiramente revertida para a compra de ração, que será encaminhada às entidades e pessoas que resgatam e cuidam de animais abandonados.

Cem galões com o rótulo oficial da campanha serão colocados em pontos de grande circulação de pessoas e servirão como pontos de coleta. Porém, como explicou a presidente do Fundo Social, qualquer pessoa pode ter o seu próprio ponto de coleta.

“É uma prática que começa no nosso dia a dia, abandonando a hábito de jogar as tampinhas plásticas fora e passando a guardá-las, para destinar à campanha. E basicamente todos podem ter seus próprios pontos de coleta. Não precisa necessariamente ser com o galão. Se você tem um comércio, por exemplo, basta colocar uma caixa de papelão e o cartaz da campanha em cima, para identificar a ação”, explicou, lembrando que os cartazes e todo o material de identificação visual da ação está disponível para retirada na sede do Fundo Social, que fica no primeiro andar do prédio da Prefeitura de Mogi.

Após o recolhimento das tampinhas, as mesmas serão encaminhadas para o Pró-Hiper, no Mogilar, onde uma equipe de voluntários do programa Família Voluntária fará a separação do material por cores. A etapa é importante, pois impacta diretamente no valor de venda do produto, que chega a ser três vezes maior quando já existe a separação por cor. Na sequência, as tampinhas serão encaminhadas para a reciclagem.

Karin contou que o projeto começou a ser concebido no final do ano passado, tendo como referência o projeto Tampinha Legal, desenvolvido no Rio Grande do Sul. “Sempre digo que bons exemplos estão aí para serem seguidos. Tomamos conhecimento desse projeto do Sul e vimos que eles têm excelentes resultados, então decidimos trazer esse modelo para Mogi”, contou.

A presidente do Fundo Social lembrou ainda que este será o primeiro projeto do Fundo Social voltado para a causa animal. “Atendemos crianças, jovens, idosos e todo tipo de público, mas ainda não tínhamos um projeto voltado para a causa animal e já estávamos querendo há tempos atender a esse nicho. Agora começamos, com o Tampinha Solidária”, acrescentou.

Disse, por fim, que conta com a ajuda de todos, para que ajam como multiplicadores e levem a todos as informações sobre a campanha. “O Fundo Social não faz nada sozinho e, para esse tipo de campanha, precisamos do engajamento de toda a sociedade. Então falem para os amigos, parentes, vizinhos. Vamos divulgar e mobilizar todos que conhecemos, para que a gente possa atingir nossos objetivos”, concluiu.

O prefeito Marcus Melo falou sobre a preocupação que a cidade de Mogi das Cruzes tem com a causa animal, citando equipamentos e programas que não são facilmente encontrados em outros municípios, como o Centro de Bem-Estar Animal, o Petmóvel e a parceria com clínicas veterinárias, para diminuir as filas para castração. Lembrou também que, além da causa animal, o projeto envolve sustentabilidade ambiental. 

“Mogi já é uma cidade diferenciada nesse aspecto e estou muito feliz porque agora estamos avançando ainda mais, com o Tampinha Solidária. E, além, da causa animal, é um projeto que contribui para o meio ambiente. Parabéns a todos os cuidadores de animais e vamos todos participar dessa ação”, pontuou.

A vereadora Fernanda Moreno, que é defensora da causa animal, falou sobre a alegria em ter um projeto nesses moldes na cidade. “Fico muito feliz em ver que Mogi está dando grandes passos na causa animal. Que município faz isso pelos protetores? Já somos referência em castração e agora estamos indo além”, pontuou.

O vice-prefeito, Juliano Abe, também enalteceu o projeto, destacando que ele transcende a solidariedade e será muito importante também para o meio ambiente.

O lançametno do projeto também contou com a participação do vereador Rodrigo Romão, de diversos secretários municipais e de cuidadores e protetores independentes de animais da cidade.

Mais informações sobre o Tampinha Solidária devem ser obtidas pelo telefone 4798-5143. (Lívia de Sá)