Inaugurada, Avenida das Orquídeas completa o Corredor Leste-Oeste

Corredor Leste Oeste - Avenidas das Orquídeas

Entregue pela Prefeitura de Mogi das Cruzes no dia 13 de julho, a Avenida das Orquídeas completa o Corredor Leste-Oeste e é uma das principais obras de mobilidade urbana da história da cidade. A nova via facilita o deslocamento de carros de passeio, ônibus e caminhões entre o centro e os distritos de Braz Cubas e Jundiapeba, funcionando como uma alternativa à rodovia SP-66.

Com 10,5 quilômetros no total, o corredor é dividido em várias etapas, que agora se completam. A primeira teve início com a recuperação da avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar, na Vila Industrial, que ganhou pavimentação pintura e novos equipamentos de sinalização. Foi entregue em dezembro de 2016 e garantiu uma nova opção de transporte de insumos e produtos para as empresas situadas na região.

Paralelamente, outra frente de trabalho ocorreu na avenida Guilherme George, que liga a região central de Jundiapeba até a divisa com Suzano, permitindo a ligação com o Rodoanel. A avenida foi duplicada, ganhou uma nova pista até a divisa com a cidade vizinha, além de guias, sarjetas e retorno para os veículos, bem como uma ponte sobre o rio Taiaçupeba. Foi concluída em 2017.

A terceira etapa foi a pavimentação da Avenida Cavalheiro Nami Jafet, que incluiu a a implantação de uma rotatória no cruzamento com a avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar e implantação de binário ligando esta avenida até o terminal central de ônibus municipal. Finalizada em 2018, garantiu um acesso mais seguro e moderno aos caminhões que vêm pela Mogi-Dutra em direção às empresas localizadas na avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar.

A quarta e última etapa do Corredor Leste-Oeste foi a mais complexa, pois incluiu a construção de uma nova avenida, com 3,5 km de extensão, em uma grande área entre os distritos de Braz Cubas e Jundiapeba.

Com 3,5 quilômetros de extensão, a avenida das Orquídeas liga a avenida David Bobrow (via Perimetral) até a avenida Guilherme George. São duas pistas, corredor exclusivo de ônibus, além da ciclovia e calçada para a circulação de pedestres, com três rotatórias e duas pontes - uma sobre o rio Jundiaí e outra sobre o córrego dos Canudos. A obra segue o padrão das novas obras viárias realizadas pela Prefeitura.  

Ciclovia, corredor exclusivo de ônibus e iluminação em LED

Por ser uma via completamente nova, a Avenida das Orquídeas foi construída com a mais moderna tecnologia disponível. Ciclovia, pavimento, iluminação, drenagem: tudo seguiu um projeto elaborado para proporcionar conforto e ótimas condições de deslocamento aos motoristas, pedestres e ciclistas que passam diariamente pelo local.

O cuidado nas obras incluiu a construção de uma passagem para os animais silvestres que vivem nas matas da região. Esta passagem fica embaixo das pontes, formando uma ligação direta com a mata e permitindo que os animais atravessem a pista em segurança, reduzindo os riscos de atropelamentos.

Além disso, a segurança é garantida por um sistema de iluminação moderno, com 200 lâmpadas em LED, que oferecem maior luminosidade e menor consumo de energia. O trabalho faz parte de uma ação da Prefeitura que consiste em dotar todas as entradas da cidade de lâmpadas dessa natureza. No total, são 1.000 unidades em LED instaladas, que facilitam a visualização dos motoristas, pedestres e também ajudam no trabalho de policiamento.

 


Avenida beneficia 250 mil mogianos com mais rapidez no trânsito

Um das principais benefícios que o Corredor Leste-Oeste proporciona à cidade é a melhoria do trânsito. Dois dos principais distritos de Mogi das Cruzes – Braz Cubas e Jundiapeba – são cortados pela nova via, o que significará vantagens como redução no tempo de deslocamento e consequente ganho de qualidade de vida.

A estimativa é de que o corredor já esteja beneficiando diretamente uma população estimada em 250 mil pessoas, somente de cidadãos mogianos, sem falar em pessoas de cidades vizinhas que também utilizarão a via.

Com um corredor exclusivo de ônibus, os trabalhadores mogianos ganham mais conforto nos horários de pico, para irem ou retornarem para casa. Os motoristas de carros de passeio e motociclistas também já sentem os benefícios, sobretudo nos horários de pico, como de manhã e no final da tarde.


Obra estimula crescimento econômico e deve atrair investimentos privados

Até pouco tempo atrás, quem passava pela rodovia SP-66 na altura da Vila Jundiaí, em direção a Suzano, via à sua direita uma grande área verde e plana. Com a construção do Corredor Leste-Oeste no local, a tendência é de que a região se transforme em um novo polo de desenvolvimento.

A localização de Mogi das Cruzes é privilegiada e a cidade possui tudo o que as empresas precisam: mão-de-obra qualificada, proximidade com rodovias e portos, além de um setor produtivo já consolidado.

O Corredor Leste-Oeste é, ao mesmo tempo, uma via que melhora a mobilidade urbana e também um novo vetor de crescimento para aquela região, com capacidade para iniciar um processo de atração de investimentos, empresas, renda e divisas para o município.

 

Com mais mobilidade urbana, geração de empregos é uma tendência

A conclusão da Avenida das Orquídeas e do Corredor Leste-Oeste significa muito mais do que uma grande obra de mobilidade urbana. Um eixo de desenvolvimento que está se formando, a partir da atuação do poder público. A abertura do corredor estimulará as empresas já instaladas na cidade a aumentarem seus investimentos, além de chamar a atenção de novos investidores para a cidade.

De forma específica, o Parque Industrial Braz Cubas será diretamente beneficiado pelo novo corredor. Ele é conhecido em Mogi pela ótima estrutura que oferece às empresas. A região é cortada pela Rodovia SP-66 e pela Via Perimetral – ambas permitem o acesso às rodovias Mogi-Dutra e Ayrton Senna. Além disso, conta com transporte público abundante e possui uma estação ferroviária, o que proporciona fácil acesso aos funcionários.