Mogi promove capacitação sobre Medicina Chinesa para profissionais do Alto Tietê

Secretaria de Saúde

23 de outubro de 2018
Acessibilidade

A Prefeitura de Mogi das Cruzes está ministrando um Curso Livre de Técnicas da Medicina Tradicional Chinesa – Teoria e Prática para profissionais de saúde que integram a RAPS – Rede de Atenção Psicossocial do Alto Tietê. A primeira turma conta com cerca de 80 participantes e será formada no próximo mês de dezembro. As aulas são realizadas na Escola de Governo, no bairro do Mogilar.

A capacitação foi iniciada em agosto pelo Módulo Básico: Fundamentos de Medicina Tradicional Chinesa, que abordou conceitos históricos e filosóficos, Teoria do Yin-Yang, Teoria dos Cinco Elementos, Teoria das Substâncias Fundamentais, Teoria do Zang Fu e Teoria dos Canais e Colaterais.

O objetivo foi apresentar os aspectos teóricos que fundamentam a Medicina Tradicional Chinesa, possibilitando o aprendizado em diversos segmentos. “A participação no Módulo Básico foi obrigatória e serviu de base para as demais etapas”, explicou Adriano Granado, que divide a coordenação do curso ao lado de Guilherme Lordelo e Marina Mancini. Os três são psicólogos e fazem parte da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria Municipal de Saúde de Mogi das Cruzes.

O curso completo conta com mais três etapas: “Automassagem Fundamentada na Medicina Tradicional Chinesa”, “Yang Sheng: Prevenção e Promoção da Saúde” e “Fitoterapia Chinesa e Brasileira”. Depois de concluírem o básico, os alunos podem participar de todos os módulos ou escolherem os temas de maior interesse. Estão entre as participantes, diferentes profissionais como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, fisioterapeutas e psicólogos.

No primeiro módulo, os participantes aprendem técnicas diversas como pontos de acupuntura e métodos de manipulação para prevenção e tratamento de doenças e queixas comuns, com objetivo de oferecer alívio e autocuidado. A capacitação pode ser utilizada como ferramenta multiplicadora, criação de grupos ou atendimentos terapêuticos nas unidades de saúde.

“Estou participando do curso desde o início e estou achando ótimo. Já trabalho na área, mas as informações aqui são diferenciadas e muito bem explicadas. Além disso, o curso possui uma apostila completa que certamente irá nos ajudar no dia a dia”, elogiou o técnico de Enfermagem Benedito Souza Ferreira, que trabalha na Rede de Atenção Psicossocial de Arujá e também atua como massagista.  

No segundo módulo, a capacitação aborda a Medicina Chinesa e sua principal finalidade, que é preservação e promoção da saúde. As aulas oferecem a possibilidade dos profissionais orientarem os pacientes sobre as diversas técnicas existentes para o cuidado da saúde, como a prática da meditação e da dieta saudável como ferramentas para melhorar as condições da mente e do corpo. “Cuidar da saúde e manter hábitos saudáveis são formas de prevenirmos doenças. Afinal, é muito mais difícil e complicado cavarmos um poço quando já estivermos com sede”, exemplifica Lordelo, que é especialista em Medicina Chinesa, fitoterapeuta e acupunturista.

O terceiro e último módulo, que trata sobre Fitoterapia Chinesa e Brasileira, é focado na utilização das plantas medicinais, suas indicações e formas de preparo. Nesta etapa, a proposta é indicar receitas e práticas simples que podem ajudar no combate de problemas comuns, como gripe, tosse ou má digestão.

Nos últimos anos, a Prefeitura de Mogi das Cruzes tem investido nas Práticas Integrativas e Complementares na Rede Básica de Saúde com objetivo de ampliar os cuidados, garantir atendimento especializado e oferecer benefícios físicos e emocionais aos pacientes. Os resultados são a melhora de problemas como ansiedade e depressão, e aumento da qualidade de vida, por meio da socialização e dos cuidados psicossociais.