Ilha Marabá recebe visitantes e é opção para as férias escolares

Secretaria do Verde e Meio Ambiente

07 de janeiro de 2020
Acessibilidade

Em seu primeiro dia de funcionamento em 2020, o Núcleo de Educação Ambiental Ilha Marabá recebeu 66 visitantes. O local voltou a funcionar nesta segunda-feira (06/01), após ficar fechado para o recesso de final de ano. Até o mês de fevereiro, o núcleo funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A entrada é gratuita, não é preciso fazer reservas antecipadas e os visitantes podem fazer a trilha sozinhos ou, se preferirem, acompanhados por monitores.

Reinaugurada em junho do ano passado, o equipamento recebe visitas de alunos da rede municipal, grupos de estudantes universitários e o público em geral.

“A procura da população neste primeiro dia do ano foi bastante positiva, mostrando que a Ilha Marabá é uma opção interessante para este período de férias. É um espaço simbólico para o município, ali as pessoas conhecem um pouco a importância ambiental e histórica do rio Tietê, além da sua importância como principal manancial de abastecimento de água de toda região”, comenta o diretor da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, André Miragaia.

Assim que chega ao espaço, o visitante tem uma exposição de fotos de animais registrados em Mogi das Cruzes, assiste também a um vídeo sobre água e florestas e tem informações a respeito da história da Ilha Marabá. Em seguida, pode fazer a trilha e conhecer de perto do rio Tietê. Não é preciso fazer reservas antecipadas e os visitantes podem fazer a trilha sozinhos ou, se preferirem, acompanhados por monitores.

Durante o segundo semestre de 2019, o equipamento recebeu eventos como polinização de orquídeas, doação de mudas dentro da Semana da Primavera, além de visitas de alunos. No dia 20 de novembro, foi apresentado no local o Plano Municipal da Mata Atlântica, com a presença de autoridades, ambientalistas, estudantes e do público em geral. A Ilha Marabá recebeu ainda a exposição “Biodiversidade da Mata Atlântica”, que ocorreu entre os dias 20 e 29 de novembro. A mostra contou com espécies coletadas por alunos do curso de Biologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), que também atuaram como monitores e deram explicações detalhadas aos visitantes.