Programa Alfabetização Ambiental anima estudantes no Parque Leon Feffer

Secretaria do Verde e Meio Ambiente

06 de dezembro de 2019
Acessibilidade

O Parque Leon Feffer foi palco de uma grande aula prática de educação ambiental na quinta-feira (06/12). O espaço recebeu 150 novas mudas de árvores frutíferas e contou com a presença de alunos de duas escolas estaduais de Mogi das Cruzes – Professor Camilo Faustino de Melo, do Socorro, e Professora Lucinda Bastos, de Jundiapeba – , que foram responsáveis pelo plantio. O trabalho faz parte do Programa Alfabetização Ambiental, realizado por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Mogi das Cruzes e a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente.

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, explica que foram plantadas mudas de árvores frutíferas nativas da Mata Atlântica, como jabuticaba, pitanga e araçá, entre outras. O espaço escolhido para recebê-las foi a Agrofloresta, um espaço localizado no parte próximo à margem do rio Tietê. “Uma das atribuições da Secretaria do Verde é promover a educação ambiental e tivemos um grande aprendizado aqui no Leon Feffer, com os estudantes vivenciando na prática essa experiência”, disse.

O diretor da Secretaria do Verde, André Miragaia, participou da atividade com os alunos e afirmou que o Circuito Escola do Viveiro de Mudas é um espaço que faz os jovens vivenciarem a importância da vegetação. “Ali eles entendem a relação que existe entre disponibilidade de água e florestas. A experiência prática de plantar uma semente, ou de colocar uma muda no chão, que um dia vai virar uma árvore, desperta neles a responsabilidade em conservar”, salientou Miragaia, que fez uma simulação prática para os alunos sobre a importância da mata para prevenir a erosão.

Na visita ao Viveiro de Mudas, os alunos participaram do Circuito Escola, que incluiu visitas aos espaços de produção de mudas, de classificação das árvores, de compostagem, de crescimento das mudas e também à horta existente no local. Eles conheceram toda a estrutura do Viveiro de Mudas, que foi reinaugurado em junho de 2018 e proporciona uma série de atividades aos visitantes.

Miragaia lembra que no espaço também existe um modelo de sintropia – um sistema de preparação natural do solo. Na prática, a sintropia prepara a terra para o plantio usando uma mescla de verduras, leguminosos e frutíferas. Para manter o solo úmido, a sintropia usa cobertura de folhas e material decomposto da própria plantação. O processo promove uma adubação natural e enriquece a terra, melhorando a qualidade da produção e dispensando a utilização de componentes químicos. (Marco Aurélio Sobreiro)