Secretaria do Verde realiza plantio de 150 mudas nesta quinta-feira, no Leon Feffer

Secretaria do Verde e Meio Ambiente

04 de dezembro de 2019
Acessibilidade

A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente realizará nesta quinta-feira (05/12), a partir das 13h30, o plantio de 150 mudas no Parque Leon Feffer, como parte do Programa Alfabetização Ambiental, realizado por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Mogi das Cruzes e o Governo do Estado. Serão plantadas mudas de árvores frutíferas nativas da Mata Atlântica, como jabuticaba, pitanga e araçá, entre outras. Elas serão plantadas na Agrofloresta, um espaço localizado no parte próximo à margem do rio Tietê.

Participarão do plantio estudantes das escolas estaduais Professor Camilo Faustino de Melo, do Socorro, e Professora Lucinda Bastos, de Jundiapeba. Criado pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Programa Alfabetização Ambiental une projetos de educação e meio ambiente. A meta é envolver, ao todo, cerca de 50 mil alunos do 2º ano do ensino fundamental da rede pública estadual, em 128 municípios e 71 Diretorias de Ensino, que ao concluírem o processo de alfabetização irão plantar uma muda nativa de sua região e escrever um novo capítulo na história de sua vida e da natureza. A ação tem apoio técnico do Instituto Botânico, da Fundação Florestal e do Projeto Nascentes, além dos técnicos das Prefeituras parceiras.

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, explica que esta é mais uma ação de educação ambiental realizada pela Prefeitura, com o objetivo de ampliar a cobertura verde da cidade e educar as crianças e jovens sobre a necessidade de preservação ambiental: “As novas gerações são muito conscientes e, ao realizarmos ações desse tipo, estamos multiplicando as informações, atingindo também os pais e a família de uma forma geral”, afirma.

O diretor da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, André Miragaia, lembra que o trabalho será uma aula prática de educação ambiental. Na visita ao Viveiro de Mudas, eles participarão do Circuito Escola, que inclui visitas aos espaços de produção de mudas, de classificação das árvores, de compostagem, de crescimento das mudas e também à horta existente no local.

“Eles conhecerão toda a estrutura do Viveiro de Mudas, que foi reinaugurado em junho de 2018 e proporciona uma série de atividades aos visitantes. As mudas serão plantadas pelos alunos na Aglofloresta, que é uma faixa de terra existente no Leon Feffer e que aos poucos vai se unindo à mata ciliar do rio Tietê”, detalha Miragaia. O Viveiro de Mudas produz mudas para a arborização de Mogi das Cruzes.

O diretor lembra que no espaço também existe um modelo de sintropia – um sistema de preparação natural do solo. Na prática, a sintropia prepara a teraa para o plantio usando uma mescla de verduras, leguminosos e frutíferas. Para manter o solo úmido, a sintropia usa cobertura de folhas e material decomposto da própria plantação. O processo promove uma adubação natural e enriquece a terra, melhorando a qualidade da produção e dispensando a utilização de componentes químicos.

Mostra da Biodiversidade

Realizada entre os dias 20 e 30 de novembro, na Ilha Marabá, a Mostra de Biodiversidade da Mata Atlântica foi um sucesso de público e atraiu pouco mais de mil pessoas – entre estudantes, grupos de bairros e idosos. A mostra reuniu espécies coletadas por alunos do curso de Biologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), que atuaram como monitores e deram explicações detalhadas aos visitantes. A entrada é gratuita.

Além disso, os visitantes também passearam na trilha da Ilha Marabá, que dá acesso à margem do rio Tietê. No local, técnicos da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente fizeram demonstrações práticas, como a que simula o efeito da chuva em áreas com e sem mata. “O movimento foi intenso, muitos professores levaram suas classes para conhecer a mostra e o público superou as nossas expectativas”, finalizou Miragaia. (Marco Aurélio Sobreiro)