Educação realiza “1º Ciclo de oficinas sobre TEA - Transtorno do Espectro Autista”

Secretaria de Educação

28 de abril de 2022
Audiência da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) será realizada presencialmente no Cemforpe e também de forma presencial, pelo Youtube (Divulgação/PMMC)

Neste sábado (30/04), encerrando a programação do mês dedicado à conscientização sobre o autismo, a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes realizará o 1º Ciclo de oficinas sobre TEA – Transtorno do Espectro Autista. O evento será realizado das 8 às 12 horas no Cemforpe e é destinado a profissionais e pais e responsáveis por alunos matriculados na rede municipal de ensino.
 
Serão realizadas 10 oficinas, ministradas por profissionais de diferentes áreas da EMESP Profª Jovita Franco Arouche e do DOP/Pró-Escolar, como professoras, fisioterapeuta, psicóloga e fonoaudióloga. A programação, que conta com apoio do Departamento Pedagógico, também terá a participação da advogada Fabiola Prince, a neurologista Fernanda Moro e Marcela Lourenço, representante dos Autistas de Mogi das Cruzes.
 
Os temas abordados serão Estimulação e integração sensorial no Transtorno do Espectro Autista (TEA), Atividades motoras para crianças de 0 a 6 anos com TEA, Práticas integrativas, Aspectos práticos de detecção precoce do TEA & atribuições do acompanhante terapêutico e auxiliar pedagógico, Vivências psicomotoras e Concepção de Avaliação de Aprendizagem para o público alvo da Educação Especial.
 
Entre os dias 4 e 7 de abril, a Emesp Profª Jovita Franco Arouche, na Vila Lavínia, referência no atendimento a alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA), também promoveu uma semana de oficinas destinadas aos pais e responsáveis por alunos matriculados na unidade escolar. Os profissionais da unidade escolar abordaram temas como o brincar, estimulação sensorial e motora e musicalização.
 
Escola Clínica TEA
Ainda neste mês, a Prefeitura de Mogi das Cruzes (SP) iniciou a construção da Escola Clínica Transtorno do Espectro Autista (TEA), um equipamento inédito na região do Alto Tietê, que será referência nacional no atendimento a pessoas com TEA. A unidade é a segunda nesse padrão no Estado de São Paulo e a terceira em todo o Brasil.

A escola atenderá crianças, jovens e adultos com TEA. Com espaços para dança, musicoterapia e psicopedagogia, práticas da vida diária e esportiva, brinquedoteca e atendimentos clínicos, a escola, que deverá ser entregue em fevereiro de 2023, também se destaca pela questão da sustentabilidade. O projeto arquitetônico foi feito em conjunto por um grupo de mães de crianças com TEA na cidade e especialistas das secretarias municipais de Educação e Planejamento e Urbanismo.