Cadastro para pessoas impactadas pela quarentena deve ser feito pelo aplicativo eOuve

Comitê de Ação Social e Econômica

31 de março de 2020
Acessibilidade

O cadastramento das pessoas que tiveram suas atividades profissionais suspensas pela quarentena para o combate ao novo coronavírus e que podem receber auxílio municipal deve ser feito prioritariamente pelo aplicativo eOuve, da Ouvidoria Municipal. A medida foi adotada para permitir um melhor atendimento ao grande número de interessados no benefício, que faz parte das ações do Comitê de Ação Social e Econômica (CASE), criado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes.

O aplicativo pode ser baixado para os sistemas Android (https://bit.ly/3dKgvv6) e iOS (https://apple.co/2X4Frbd) ou pode ser acessado pelo site http://mogidascruzes.eouve.com.br/. O interessado deve acessar o assunto Cadastro-Autônomo, informando seus dados: CNPJ, quantas pessoas moram na mesma casa, onde trabalhava, estado civil, filhos e se é beneficiário de programa do Governo.

O auxílio será feito por meio da disponibilização de kits de alimentos ou cestas básicas para as famílias. É importante lembrar que o cadastro do CASE é diferente do procedimento para o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600,00 do Governo Federal, que foi aprovado pelo Congresso Nacional. Este procedimento ainda está sendo definido pelos órgãos federais.

No caso do cadastro do CASE, que começou nesta segunda-feira (30/03), será feita uma triagem pelos membros do comitê para identificar as pessoas que necessitam de auxílio emergencial durante este período. As pessoas receberão kits de alimentação ou cestas básicas que foram doadas para a Prefeitura.

Somente no primeiro dia, mais de 4.000 pessoas já haviam se cadastrado para receber o auxílio. Este número é 20 vezes maior que a média de atendimentos de Ouvidoria Municipal em dias de maior movimentação. Com a alta demanda, houve congestionamento nas linhas telefônicas e no sistema de WhatsApp, dificultando o atendimento dos interessados. Assim, foi definido o cadastro prioritariamente pelo sistema eOuve.

Entre os profissionais que poderão ser beneficiados estão pequenos e microcomerciantes e profissionais autônomos, como pedreiros, eletricistas, vendedores, cabeleireiros e manicures, trabalhadores que utilizam plataformas de aplicativo e outras atividades que tiveram seus ganhos impactados com a paralisação necessária pela quarentena. (Luiz Maritan)