Mogi das Cruzes recebe selo inicial da Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa

Secretaria de Saúde

07 de dezembro de 2018
Acessibilidade

Mogi das Cruzes acaba de receber o primeiro Selo da Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social realizada em parceria com os Ministérios da Saúde e Direitos Humanos. A certificação aconteceu em Brasília e é resultado de uma capacitação para que as cidades possam avançar ainda mais no cuidado e atenção aos idosos.

O programa tem como objetivo levar qualidade de vida às pessoas da terceira idade e promover o envelhecimento saudável e ativo dessa população, trabalhos já realizados com sucesso em Mogi das Cruzes. “O Selo que acabamos de receber é uma certificação inicial, mas que reflete uma série de ações, programas e esforços contínuos promovidos em nossa cidade em prol dos idosos. E vamos avançar ainda mais”, afirmou o prefeito Marcus Melo.

O Selo de Adesão de Mogi das Cruzes foi conquistado durante o Seminário Nacional Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, que aconteceu em Brasília, entre os dias 26 a 28 de novembro. Outras etapas serão promovidas, entre elas a elaboração de um Plano Municipal do Idoso.

Nos últimos anos, a Prefeitura de Mogi das Cruzes não tem medido esforços para ampliar as opções de atendimento público voltadas para o envelhecimento saudável, de forma integral e irrestrita, acompanhando o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e investindo no futuro dos cidadãos.

A Administração Municipal oferece gratuitamente três serviços especializados e multidisciplinares com atenção exclusiva para idosos: o Pró-Hiper, no Mogilar, a Academia da Unica, em Jundiapeba, e a UnicaFisio, em Braz Cubas. As unidades desenvolvem atividades focadas em promover a saúde física e mental, o bem-estar geral e a integração social de quem têm mais de 60 anos. Juntas, atendem mais de 2,5 mil pessoas por mês com aulas supervisionadas de hidroginástica e academia, sem incluir outras atividades complementares nas mais diversas áreas.

Há, ainda, 77 Academias da Terceira Idade (ATIs) espalhadas pela cidade, em todos os bairros, que possuem equipamentos seguros e resistentes, especialmente desenvolvidos para a utilização em locais abertos. Estes locais contam com aulas desenvolvidas por professores capacitados, com foco nos idosos.

Outras iniciativas garantem atendimento aos idosos com foco nas mais diversas necessidades. Entre elas estão o Conselho Municipal do Idoso e o Fundo Municipal do Idoso. “São órgãos que nos ajudam a planejar e executar novas políticas para os idosos e que devem impulsionar nosso município para as próximas etapas da certificação, preparando Mogi das Cruzes para as projeções de crescimento da população idosa”, explica a secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva.

Alguns programas desenvolvidos em Mogi têm servido de referência para outros municípios, como o Centro Dia do Idoso, que atende pessoas com mais de 60 anos e semi-dependentes, oferecendo atividades em diversas áreas, acompanhamento multidisciplinar e integração com as famílias; e a Vila Dignidade, um condomínio com 22 casas para idosos com mais de 60 anos, autossuficientes e sem vínculos familiares.

Na área da Saúde, foi implantado nesse ano o SIS 160 para idosos, que têm prioridade na ligação para marcação de consultas às sextas-feiras. Para idosos acamados, o município conta com o Programa Melhor em Casa, que garante atendimento multiprofissional para pacientes que não podem se deslocar ao posto para o acompanhamento médico e dependem de um cuidador, seja um familiar ou profissional contratado pela família.

E os maiores de 60 anos que fazem uso contínuo de medicamentos para controle da hipertensão e diabetes recebem os remédios diretamente em casa.

ESTRATÉGIA

O Programa Federal Estratégia Brasil Amigo da Pessoa Idosa, do Ministério do Desenvolvimento Social, com os Ministério da  Saúde e o Ministério de Direitos Humanos, foi criado a partir da observação do desenvolvimento populacional do Brasil nas últimas décadas, com projeções estatísticas para a população envelhecida. Existe um número maior de pessoas atingindo idades iguais ou superiores a 60 anos, em contraponto ao índice de nascimentos, que tem diminuído.

Os fatores que contribuíram para o alongamento da vida no território nacional são melhores condições de vida, de renda, de saúde, avanços tecnológicos, sendo vetores favoráveis ao desenvolvimento sadio e alongamento da vida da população, em geral. Por esse motivo, existe preocupações dos governos em adequar as políticas públicas, visando aperfeiçoar suas ações e fortalecer as políticas públicas da pessoa idosa.