Mogi+Azul promove informações e exames para diagnóstico precoce do câncer de próstata

Secretaria de Saúde

05 de novembro de 2018
Acessibilidade

O prefeito Marcus Melo e a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes, Karin Melo, participaram do lançamento da Campanha Mogi+Azul, que marca a divulgação de informações sobre o câncer de próstata e incentiva a realização de exames para promover o diagnóstico precoce da doença. Neste ano, o evento foi realizado no auditório da Câmara Municipal para prestigiar o público masculino predominante no local.

Na abertura do evento, o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis, apresentou a programação da campanha e os principais dados estatísticos da cidade. De 2007 para 2017, o número de internações por câncer de próstata subiu de 2 para 114 em Mogi das Cruzes. No mesmo período comparativo, o número de óbitos saiu de 23 para 26. “O crescimento no número de internações é um indicador bastante positivo porque demonstra que os diagnósticos estão acontecendo e os pacientes estão em tratamento”, explicou.

No ano passado, durante o mês de novembro, foram realizados 1.796 exames de PSA e a meta para esse ano é ultrapassar 2 mil exames. Do total de PSAs realizados durante a Campanha Mogi+Azul 2017, 292 resultados apresentaram alterações e três foram confirmados como câncer de próstata, com encaminhamentos para Oncologia.

O prefeito ressaltou a importância de sensibilizar o público masculino e a desmistificar preconceitos em torno da doença. “As mulheres têm histórico de prevenção em saúde, com cuidados, consultas e exames de rotina que os homens não possuem. O que temos feito em nossa cidade é mudar essa realidade e oferecer informação e acesso também para os homens cuidarem de sua saúde”, informou.

O vereador Cláudio Miyake falou em nome da Câmara Municipal e elogiou a iniciativa. “Campanhas como essa informam, promovem o acesso e garantem os encaminhamentos e tratamentos necessários para cada caso. Parabéns à Prefeitura de Mogi das Cruzes por essa iniciativa, que demonstra que nossa população está sendo muito bem assistida”, afirmou.

No evento de abertura, o público presente assistiu a uma palestra do médico urologista Carlos Eduardo Marins, que falou sobre detalhes técnicos do diagnóstico, tratamento e consequências. “O câncer de próstata é uma doença silenciosa, sem sintomas em sua fase inicial e também sem prevenção. O que devemos fazer é promover o diagnóstico precoce para detectarmos a doença e sua fase inicial, quando as chances de cura giram em torno de 90%”, explicou.

O PSA – Antígeno Prostático Específico – é o exame inicial que avalia uma substância produzida pelas células da glândula prostática, encontrada principalmente no sêmen, mas também no sangue. A maioria dos homens saudáveis têm níveis menores de 4 ng/ml de sangue. Os pacientes que tiverem resultados alterados serão encaminhados para consultas com o médico urologista.

Durante todo o mês de novembro, homens de 45 a 70 anos devem procurar uma unidade de saúde e solicitar o exame. “É muito importante aproveitarmos todas as oportunidades de buscar o diagnóstico precoce. O câncer não é uma sentença de morte e é possível enfrentarmos o tratamento com força e alegria”, garantiu Thiago Batalha, responsável pela Campanha Vença Sorrindo, que participou do evento de lançamento do Mogi+Azul como exemplo de superação.

Os exames iniciais são destinados para homens que não estejam em tratamento com urologista, nem tenham realizado esse procedimento diagnóstico nos últimos dozes meses. Os interessados devem procurar a unidade mais próxima de sua residência para obter as orientações necessárias. (Paula Frias)