Ocupação da área do Centro Esportivo do Socorro pelo Sesc terá início em 2020

Secretaria de Cultura

19 de novembro de 2019
Acessibilidade

O prefeito Marcus Melo se reuniu com o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Abram Szajman e com o diretor regional do Serviço Social do Comércio em São Paulo (Sesc SP), Danilo Miranda, na sede da Federação, em São Paulo. Durante o encontro, Miranda explicou que o processo referente à instalação de uma unidade do Sesc em Mogi das Cruzes está com o departamento nacional da entidade e a expectativa é que, até o final deste ano, ele seja aprovado.

Segundo o diretor regional do Sesc, uma vez com a escritura da área em mãos, a intenção do Sesc é traçar um plano inicial para a ocupação da área do Centro Esportivo do Socorro. Havendo aprovação por parte do conselho nacional do Sesc ainda neste ano, a movimentação em torno dessa ocupação já deve acontecer no início de 2020.

“Viemos aqui justamente para verificar como está o andamento do processo, porque a ansiedade é grande para a vinda do Sesc. Sabemos que a construção do prédio da unidade definitiva é uma etapa mais demorada, mas a unidade provisória queríamos poder trazer o quanto antes”, destacou o prefeito, lembrando ainda que no próximo ano Mogi das Cruzes completará 460 anos, portanto o Sesc serviria como um grande presente para a cidade.

Szajman lembrou que a vinda de um Sesc para Mogi sempre foi uma vontade da entidade, condicionada unicamente à oferta de uma área, o que agora enfim se concretizou. Lembrou ainda de Airton Nogueira, saudoso presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), que sempre lutou pela vinda de um Sesc para a cidade.

O secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori, também participou da reunião e lembrou que a área do Centro Esportivo do Socorro já passou por uma série de vistorias por parte das equipes técnicas do Sesc, razão pela qual ele crê que, após a assinatura efetiva da doação da área, a implantação da unidade provisória não deve levar muito tempo.

Em Mogi, a última medida em prol da vinda do Sesc foi a aprovação na Câmara Municipal da doação da área do Centro Esportivo do Esportivo do Socorro ao Sesc, no início de outubro último. A princípio, a proposta era fazer a concessão de direito real de uso da área por um período de 99 anos e o processo já estava em estágio avançado, porém uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo fez com que o município substituísse o instrumento jurídico, de concessão para doação. Assim, o processo foi novamente submetido à aprovação popular, por meio de audiência pública e depois encaminhado à apreciação do Legislativo Municipal.

Estudos feitos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo apontam que a vinda de um Sesc para Mogi das Cruzes faria com que o número de pessoas atendidas na área do Centro Esportivo do Socorro saltasse de 1.200/mês para 30 mil/mês, com mais de 700 atividades disponibilizadas não só para pessoas ligadas ao ramo do comércio, como a população de uma forma geral. Além disso, a unidade geraria cerca de 500 empregos diretos e indiretos, movimento a economia da cidade e da região. O Sesc também serviria como instrumento de experimentação de novos projetos e atividades, possibilitando um maior acesso à cultura, esporte, lazer e serviços por parte dos cidadãos mogianos.

A reunião também contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, vereador Sadao Sakai. (Lívia de Sá)