Quinta edição do Festival de Culturas Negras começa nesta quarta-feira

Secretaria de Cultura

14 de novembro de 2017
Acessibilidade

Nesta quarta-feira (15/11), terá início mais uma edição do Festival de Culturas Negras. O evento, que chega neste ano à sua quinta edição consecutiva, tem por objetivo homenagear e disseminar as influências da cultura negra nos costumes, tradições e manifestações artístico-culturais do município, fazendo reverência também ao Dia da Consciência Negra, que no Brasil é comemorado em 20 de novembro. O festival vai se estender até o dia 24 deste mês.

A abertura, já nesta quarta-feira (15/11), será com uma homenagem ao Dia Nacional da Umbanda, organizada pelo grupo Axé Mogi. Para celebrar a data eles farão uma caminhada, também com o intuito de disseminar o combate à intolerância religiosa. A concentração será partir das 8 horas, no Largo do Rosário e a saída está agendada para as 10 horas. O cortejo vai seguir até a Praça Coronel Almeida, onde acontecerá o encerramento e a dispersão.

Veja a programação completa

Já na quinta-feira (16/11), há três eventos na programação. A partir das 9 horas, a Cia. CEU das Artes vai apresentar, no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, o espetáculo teatral “Bala de Viu”. A produção tem texto e direção de Rafaela Federici e classificação indicativa de 12 anos.

Mais à noite, a partir das 19 horas, será possível conferir mais um encontro do projeto “Musicalidade e Capoeira”, na sede da Banda Santa Cecília. E, a partir das 20h, a companhia teatral Protuberância, da Escola Técnica Estadual Presidente Vargas, vai apresentar, no Theatro Vasques, o espetáculo teatral “O Preto Que Virou Ouro”.

Na sexta-feira (17/11), a partir das 20h, o capoeirista Alexandre Pereira, mais conhecido como Formigão, vai promover um bate-papo no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, sobre o contexto histórico da capoeira e atualidades.

Já no sábado (18/11), novamente Formigão fará a exibição de um documentário sobre capoeira, das 15h às 19h, no Centro Cultural. Intitulado “O Zelador”, o documentário relata a vida de Mestre Russo, um mestre da capoeira que vive na Baixada Fluminense, no subúrbio do Rio de Janeiro e sobrevive a uma realidade de perigo e trabalho duro por meio da música, da autodefesa e da filosofia da capoeira. Após o documentário, haverá roda de capoeira na Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, em frente ao Centro Cultural.

A programação será retomada na próxima semana, com a entrega da medalha Zumbi dos Palmares na Câmara Municipal na segunda-feira (20/11), que é efetivamente Dia da Consciência Negra, a partir das 20 horas.

Na quarta-feira, dia 22, a União de Negros pela Igualdade (Unegro) de Mogi das Cruzes vai promover, das 14h30 às 16h30, a exibição de um filme no Centro Cultural, seguido por uma discussão sobre a juventude negra e o protagonismo negro na sociedade de Mogi das Cruzes.

Na quinta-feira (23/11), a partir das 15h30, a Cia. Cactus apresenta o espetáculo “Quantos Brasis cabem no Brasil”, que fez parte do Festival de Teatro Estudantil (Festemc) deste ano, assim como o do grupo teatral da Etec Presidente Vargas.

E encerrando a programação do Festival de Culturas Negras, no dia 24, mais uma vez a Unegro vai realizar um evento de valorização da identidade dos povos de matriz africana, por meio da ótica dos batuques, cantigas e danças reverenciais. O evento, que terá a participação de três terreiros – Mãe Rose, Mãe Selma e Pai Edson – será a partir das 19 horas, no Theatro Vasques.

Toda a programação do Festival de Culturas Negras conta com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e é gratuita. Mais informações pelo telefone 4798-6900. (Lívia de Sá)