Semae terá atividades do Novembro Mais Azul para prevenção ao câncer de próstata

Serviço Municipal de Águas e Esgotos

14 de novembro de 2019
Acessibilidade

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) terá programação do Novembro Mais Azul, mês de prevenção ao câncer de próstata, destinada a seus servidores. Com o intuito de alertar todos os colaboradores sobre a importância da prevenção e cuidados pessoais, no dia 18, a partir das 10h, estarão à disposição dos funcionários profissionais de corte de cabelo e barba. No dia 27, encerando as atividades, será ministrada a palestra “Novembro Azul”, a partir das 14h, pela especialista em saúde suplementar Jéssica Milhomes.

O Novembro Azul está no calendário nacional de prevenção, como o mês dedicado aos cuidados com a saúde masculina. O objetivo principal é acabar com os preconceitos relacionados a ida dos homens ao médico para a realização dos exames que detectam o câncer de próstata.

Homens de 45 a 70 anos que não estão em tratamento urológico e que não tenham realizado o procedimento de diagnóstico nos últimos doze meses, poderão realizar exames de PSA (exame de sangue). Os interessados devem procurar uma unidade de saúde para obterem mais informações.

O PSA (Antígeno Prostático Específico) é uma substância produzida pelas células da glândula prostática, encontrado principalmente no sêmen, mas também no sangue. A chance de um homem desenvolver câncer de próstata aumenta proporcionalmente com o aumento do nível do PSA.“Por isso o PSA é o primeiro exame solicitado. Em caso de alteração, o paciente é encaminhado ao urologista”, explica o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra.

Esse tipo de câncer é o segundo mais comum entre os homens no Brasil, e não possui a manifestação de sintomas nos estágios iniciais. Por isso, a detecção precoce da doença através dos exames preventivos é decisiva para o aumento das chances de cura.

Os fatores de risco para o desenvolvimento da doença são: idade avançada (65 anos ou mais em cerca de 65% dos casos); histórico da doença na família; ser da raça negra (maior incidência); hábitos alimentares inadequados, à base de gordura animal e pobre em frutas, verduras, legumes e grãos; sedentarismo e obesidade. É importante adotar hábitos saudáveis, como boa alimentação e a prática regular de atividades físicas. (Duda Machado)