Presidente da República prestigia entrega de unidades habitacionais em Mogi das Cruzes

Coordenadoria de Habitação

21 de dezembro de 2016
Acessibilidade

O prefeito Marco Bertaiolli recepcionou, na manhã desta quarta-feira (21/12), o presidente da República, Michel Temer e o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, para a solenidade de entrega de 420 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida, na avenida Kaoru Hiramatsu, em Braz Cubas. Diversas autoridades participaram da cerimônia, como o ministro das Cidades, Bruno Araújo, o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, o deputado federal e secretário de Estado da Habitação, Rodrigo Garcia, os deputados federais Nilton Monti, Eduardo Cury e Silvio Torres e o presidente da Cury, Fábio Elias Cury. O prefeito eleito, Marcus Melo, também acompanhou o evento. "É uma alegria imensa poder ter uma solenidade tão importante e tão bonita como essa hoje, a poucos dias do Natal. Receber o Excelentíssimo presidente da República, para nós, é motivo de muita honra e orgulho. Tirar todas as famílias que estão presentes aqui hoje do pesadelo do aluguel e do morar de favor também. Trabalhamos muito nesses últimos 45 dias porque queríamos entregar esses apartamentos antes do Natal, possibilitando que todos festejem essa data em paz. E saber que o presidente, dentre sua imensa lista de prioridades, priorizou hoje estar em Mogi das Cruzes, torna esse dia ainda mais especial", destacou o prefeito, Marco Bertaiolli. O prefeito lembrou que, muito além dessas 420 unidades habitacionais, o que a Prefeitura de Mogi das Cruzes está entregando na região da Kaoru Hiramatsu é uma verdadeira nova cidade. O complexo conta com duas creches, um Centro Municipal de Programas Educacionais (CEMPRE), 1.240 apartamentos do Minha Casa Minha Vida, a segunda e maior Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, além das obras de duplicação e recuperação da avenida Kaoru Hiramatsu, que faz a ligação entre a avenida Japão e a Rodovia Mogi-Bertioga. Bertaiolli também ressaltou aos presentes que Mogi das Cruzes é a cidade que mais construiu e entregou apartamentos do Minha Casa Minha Vida na região da Grande São Paulo e região metropolitana de São Paulo como um todo. Isso se deu em virtude da política de incentivo fiscal adotada pelo município, no que tange à construção dos empreendimentos, que compreende a isenção do pagamento de impostos como IPTU, ISS e ITBI durante a construção. Além disso, em Mogi das Cruzes, todos os beneficiários do programa habitacional na faixa 1 (renda mensal bruta de até R$ 1.800,00) estão isentos do pagamento do IPTU. O governador Geraldo Alckmin lembrou que a casa própria é o maior sonho de toda família brasileira e parabenizou a gestão municipal por este e outros feitos. "O prefeito Bertaiolli governa a 7ª melhor cidade do Brasil para se viver. O que estamos colhendo hoje é mais um fruto do seu trabalho, que tem desde hospital, creche, escola, até habitação, pavimentação. Enfim, um belíssimo trabalho, pelo qual o prefeito merece muito ser parabenizado", pontuou, deixando mais uma vez o Governo do Estado a disposição da Prefeitura, para toda e qualquer ação de retomada da geração de emprego e renda O presidente da República, Michel Temer, parabenizou o prefeito por sua habilidade administrativa. "Quero parabenizar o prefeito Marco Bertaiolli pela grande gestão que fez e está fazendo, pois isso mostra sua competência administrativa e as potencialidades dos homens públicos bem intencionados. Desejo a todos um feliz natal e deixo também um grande abraço a todas as famílias que recebem hoje e ainda receberão no futuro a chave da casa própria, pois isso muda para sempre e para melhor a vida de cada um de vocês". Temer também destacou que, além de uma primeira unidade habitacional, que foi mobiliada e sorteada entre os contemplados, também providenciaria a mobília completa de outros dois apartamentos, que seriam igualmente sorteados entre os contemplados. "Já tive a oportunidade de vir a Mogi das Cruzes em outras ocasiões, quando era secretário de Segurança Pública e também vim aqui para fazer palestra. Fico muito feliz de o prefeito ter tido que, além um governador mogiano, o presidente da República também é mogiano, pois, de fato, sempre que eu venho aqui, só recebo energia positiva". Com mais essas duas entregas, Mogi das Cruzes agora têm 4.420 unidades habitacionais do programa Minha Casa Minha Vida entregues. Os empreendimentos entregues são o Itapeti e o Ypê, que possuem 200 e 220 unidades, respectivamente. O residencial Itapeti atende a 171 famílias da demanda geral, mais 29 da demanda específica, sendo 10 idosos, 10 deficientes e nove famílias transferidas de área de risco. Já o Ypê beneficia 178 famílias da demanda geral e 42 de demanda específica, sendo 11 idosos, 11 deficientes e 20 moradores de área de risco. Graças ao investimento conjunto dos governos federal, estadual e municipal nos empreendimentos, os condomínios residenciais foram entregues com um alto padrão de acabamento e dotados de áreas comuns para o lazer, convivência e prática de esporte dos futuros moradores, como churrasqueira, salão de festa e quadra poliesportiva. Os prédios residenciais também contam com infraestrutura completa no entorno, com saneamento básico, creches, escolas e a avenida Kaoru Hiramatsu, que passa por uma grande obra de ampliação e recuperação. Os prédios possuem ainda vagas de estacionamento, portaria e sistema de interfones. No caso do Itapeti, que é um pouco menor, a área de estacionamento é dotada de 61 vagas comuns, seis vagas para deficiente e uma para carga e descarga. Já o Ypê, que tem 20 unidades a mais, possui 66 vagas comuns, sete para deficientes e uma também destinada à carga e descarga. O Itapeti é composto por 10 blocos e o Ypê por 11, sendo ambos com cinco pavimentos. A área privativa das unidades dos dois empreendimentos é de 44,12 metros quadrados totais, divididos em dois quartos, circulação, sala, banheiro, cozinha e área de serviço, com piso cerâmico em todos os ambientes. Cada unidade está avaliada em R$ 96 mil, porém, conforme as regras do programa, as famílias pagarão parcelas mensais de R$ 80,00 a R$ 270,00 por cada uma delas, por um período de dez anos. A oscilação de valor se refere à renda familiar bruta, pois as parcelas são calculadas diretamente de acordo com os rendimentos da cada titular, nunca ultrapassando a proporção de 25% da renda total. (LMS)