Prioridade em 2017, zeladoria urbana garante uma cidade mais limpa e bem cuidada

Secretaria de Serviços Urbanos

28 de dezembro de 2017
Acessibilidade

As ações de zeladoria urbana, que têm como foco a conservação e manutenção da cidade, foram prioridades no ano de 2017 para a Prefeitura de Mogi das Cruzes. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, a quem a tarefa compete oficialmente, atuou diariamente em diversas frentes, com o objetivo de manter a área central e os bairros limpos e em boas condições.

Na área de limpeza pública, por exemplo, só a varrição atendeu a um total de 85.579,67 quilômetros lineares. O serviço é realizado em toda a zona urbana, com uma frequencia que varia de lugar para lugar. Na área central, por exemplo, onde o fluxo de pessoas é naturalmente maior, a varrição é realizada todos os dias.

Com relação à coleta de lixo, outro serviço básico prestado em toda a cidade, foram coletadas 110 mil toneladas de lixo úmido e 2 mil toneladas de lixo seco. A coleta seletiva no município se dá por meio do programa Recicla Mogi, cujo objetivo é estimular a separação do lixo e a reciclagem. A cidade é atendida por regiões, cada uma com os seus dias e horários específicos.

Já os trabalhos de raspagem atenderam a um total de 1.697.305 metros lineares, enquanto que a capinação e roçada mecanizada foram feitas em 7.800.150 metros quadrados.

Um dos destaques do ano foi a criação do programa Cuida+Mogi, que estabeleceu um cronograma de mutirões de limpeza, realizados sempre aos sábados nos mais diversos bairros do município. O programa, que vem recebendo a aprovação da população, atendeu em 2017 a um total de 81 bairros, por meio de 66 mutirões.

Da área de manutenção das vias públicas, o balanço mostra que foram tapados em 2017 um total de 19.501 buracos, perfazendo uma área total de 106.140 metros quadrados. Para a execução desses serviços, foram utilizadas 5,3 mil toneladas de asfalto.

As equipes também fizeram trabalhos de pavimentação em 4,5 mil metros quadrados de vias públicas e pintaram 97,9 mil metros lineares de guias pela cidade. A extensão, para que se tenha um parâmetro comparativo, corresponde ao trajeto entre o centro de Mogi das Cruzes e a cidade de Taubaté.

Na área de macro e microdrenagem, que responde pela manutenção do sistema de drenagem e córregos da cidade, foram feitas a desobstrução de 2.300 metros de galerias, mais 983 limpezas de boca de lobo, 129 metros de manutenção e reconstrução de muros de arrimo e também 356 metros de manutenção de guias. Além disso, as equipes fizeram a roçada e capinação em 124,4 mil metros quadrados de margens de córregos.

Um dos destaques dessa área em específico foi o megamutirão de drenagem realizado no distrito de Jundiapeba. Além de sanar problemas com obstruções, o mutirão contou com um serviço inédito, que foi o cadastramento de todos os dispositivos que compõem o sistema de drenagem local. Ao todo, foram identificados 1.615 dispositivos, o que vai auxiliar e muito na detecção e resolução de problemas futuros. 

As equipes das Administrações Regionais também trabalharam de forma ininterrupta, executando a roçada de 518.400 metros de estradas vicinais, 77.450 metros de roçada em córregos e valas manuais, 91.200 metros de roçada em meios-fios e ruas pavimentadas, 167.100 metros quadrados de roçada em áreas verdes municipais e 653 quilômetros de nivelamento e cascalhamento, resultando em uma média de 65 quilômetros atendidos a cada mês.

A Secretaria cuidou também de trabalhos de manutenção em prédios próprios da Prefeitura, atendendo a quase mil ordens de serviço e atuando também em melhorias na sede da Secretaria de Serviços Urbanos.

 

Práticas de Gestão

Além dos serviços efetivos de manutenção, a Secretaria de Serviços Urbanos também passou por uma remodelação em práticas de gestão neste ano e priorizou a capacitação e valorização dos funcionários, em busca da prestação de um serviço de qualidade e resolutivo para a população.

Uma das medidas internas adotadas foi a criação da área administrativa, que reúne o setor de informática, de segurança de trabalho e permitiu, por exemplo, a implantação de um novo formato de gestão de abastecimento, além da realização de pesquisas para financiamentos.

Outra conquista neste ano foi o novo refeitório e também o novo sistema de alimentação para os funcionários da SMSU, que tiveram como finalidade melhorar as condições de trabalho e a qualidade de vida dos funcionários.

A SMSU também ganhou a área de qualidade e de gestão de pessoas. Essa última, implantada em razão da política de valorização dos funcionários, permitiu, ao longo do ano, a realização de diversos treinamentos, palestras, capacitações, bem como um mapeamento do perfil comportamental dos gestores e demais funcionários.

O setor também ficou responsável por estudos de reestruturação administrativa da Secretaria e permitiu a implantação do projeto Visão de Valor, em uma parceria com as Secretarias Municipais de Educação e Gestão.

As premissas da área de gestão de pessoas são humanização, valorização e integração dos funcionários, com o objetivo de despertar autoconfiança, motivação e a vontade de participar e se sentir como peça importante do processo produtivo. Também por isso, diversos funcionários da SMSU participaram do prêmio Prata da Casa, que foi uma novidade da Prefeitura neste ano, e alguns, inclusive, receberam menção honrosa, por terem se classificado entre os dez melhores. (Lívia de Sá)