Brigada anti-Aedes garante selo de qualidade para UPA 24h Oropó

Secretaria de Saúde

11 de outubro de 2017
Acessibilidade

O trabalho desenvolvido pela brigada anti-Aedes garantiu à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h Oropó o selo "Aqui o mosquito não tem vez", concedido pelo Núcleo de Controle e Prevenção a Arboviroses, da Secretaria Municipal de Saúde.

O selo é entregue apenas às unidades de saúde que implantam ações rotineiras de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika. No dia 25 de setembro foi realizada uma vistoria por técnicos do Núcleo, que avaliaram as atividades da brigada anti-Aedes.

O grupo de combate ao mosquito foi criado na UPA 24h Oropó em março deste ano. "Capacitamos e orientamos os colaboradores. A equipe que faz a vistoria é multidisciplinar, com integrantes da enfermagem, farmácia, controle de infecção hospitalar, manutenção, higienização e controle de acesso", explicou a enfermeira Ana Paula Tavares Outeiro, da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH).

As vistorias são semanais e ocorrem por toda a Unidade e também pela vizinhança. "Quando detectamos algo errado, elaboramos um plano de ação para resolver a situação e notificamos à Secretaria de Saúde", disse a enfermeira. Caso o problema seja identificado em áreas externas, como em terrenos particulares, o Núcleo de Controle e Prevenção é informado.

O resultado prático das inspeções na área da UPA 24h foi a retirada da bromélia existente no jardim, uma espécie de planta que pode acumular água em seu interior, e a aplicação de hipoclorito nos ralos. "Também desenvolvemos ações preventivas e de conscientização", ressaltou Ana.

Na UPA 24h, foram verificados os vasos, plantas, bebedouros, ralos, o tanque, as calhas e o jardim. Os itens analisados fazem parte de uma lista elaborada pela própria Secretaria de Saúde. "Mesmo que a equipe esteja em funcionamento e tenha as pessoas definidas, todos os colaboradores são responsáveis por eliminar os focos", afirmou o oficial de manutenção Leorivan Ramirez Urizzi, um dos integrantes da brigada.

A orientação é para que, em casa e nos ambientes de trabalho, a população fique atenta. Cada mogiano deve reservar 10 minutos semanais para garantir os seguintes cuidados:

• Caixas d'água vedadas

• Calhas totalmente limpas e niveladas

• Galões, tonéis, poços e tambores bem vedados

• Pneus sem água e em lugares cobertos

• Garrafas vazias e baldes com a boca para baixo

• Ralos limpos e com tela

• Bandejas de ar-condicionado limpas e sem água

• Bandejas de geladeira sem água

• Pratos de vaso de planta com areia até a borda

• Bromélia e outras plantas sem acúmulo de água

• Manter fechados os vasos sanitários sem uso

• Lonas de cobertura esticadas para não formar poças

• Piscinas e fontes sempre tratadas

• Descarte de materiais e objetos sem uso

• Atenção e cuidado redobrado nos canteiros de obras

 

Atendimento a denúncias de possíveis focos de proliferação do mosquito Aedes Aegypti podem ser feitas pelo telefone 162.