Mogi é Agro promove o potencial do agronegócio mogiano e melhorias em equipamentos

Secretaria de Agricultura

27 de julho de 2020
Acessibilidade

O programa Mogi é Agro, desenvolvido pela Prefeitura de Mogi das Cruzes por meio da Secretaria de Agricultura, conta com projetos diversificados, que atendem a diferentes demandas do setor agropecuário da cidade. Por meio da iniciativa, estão em licitação melhorias no Mercado Municipal e na feira da Vila Nova Aparecida, em Cezar de Souza. As obras integram o contrato e R$ 6,5 milhões, feito entre a Administração Municipal e o Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal.

No Mercadão, será instalado um mezanino para criação de uma área de convivência e serão substituídas peças faltantes do vitral. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 814,2 mil. O pátio da feira receberá cobertura, sanitários e área para administração, num investimento de cerca de R$ 942 mil. 

No Mercado do Produtor, os boxes da Plataforma 1 serão reformulados. Também serão feitas adequações nos sanitários e de acessibilidade. Os pátios das feiras de Braz Cubas e Jundiapeba também serão cobertos e terão banheiros e área para administração. Essas obras ainda serão licitadas.

Além dos equipamentos, o programa tem uma série de ações que beneficiam o agronegócio mogiano. A capacitação dos produtores é feita por meio do projeto ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural. Outras iniciativas são o projeto Novos Caminhos (monitoramento e manutenção das estradas); as reuniões bimestrais de Segurança Rural com agentes públicos e os produtores e a implantação de miniestações de tratamento de esgoto em propriedades rurais. Na questão de segurança, ainda há a Patrulha Rural da Guarda Municipal e a troca da iluminação das estradas.

Um dos destaques do programa é o geocadastramento rural, um levantamento do perfil socioeconômico da atividade agrícola do município. Estes dados permitem o desenvolvimento de projetos com maior assertividade, atendendo às necessidades do setor. O município é considerado parte importante do “Cinturão Verde de São Paulo”, sendo responsável pela produção de 560 mil toneladas de hortaliças/ano. 

A produção de frutas também se destaca com 31 mil toneladas produzidas por ano. Mogi das Cruzes é responsável por 40% da produção nacional de caqui e a maior produtora do Brasil de nêsperas. Nas flores, a cidade é a maior produtora do país de orquídeas e hortênsias. No setor de cogumelos, a cidade concentra 60% dos produtores de todo o Brasil. (Kelli Correa Brito)